A origem do município de Barreiras está relacionada à atividade pecuária extensiva, agricultura mercantil e ao comércio, através da navegação do Rio Grande, maior afluente a margem esquerda do Rio São Francisco.
A partir de 1870, o então povoado de “São João das Barreiras” recebeu um grande número de imigrantes vindos das regiões sul e sudeste do país, que chegaram impulsionados pelo extrativismo e exportação da borracha da mangabeira, o que determinou um rápido crescimento econômico do lugarejo. A agroindústria da cana-de-açúcar inicia, assim, os seus primeiros passos no século XIX. As fazendas já possuíam seus engenhos, suas rústicas casas de farinha e rodas d'água para mover as engenhocas de beneficiar o arroz e o milho.
No início do século XX, a agricultura e a pecuária continuavam a se desenvolver nos mesmos moldes, mas já se cultivava o algodão e a mamona, que eram exportadas ao natural ou beneficiadas em descaroçadeiras e prensas para extrair o óleo. A navegação era a única forma de transporte da região. A produção de algodão e mamona crescia e era toda escoada pelo porto de Barreiras, determinando o progresso do município.
Com a implantação da hidrelétrica, a segunda da Bahia, construída por Dr. Geraldo Rocha, em 1928, Barreiras viveu uma época de grande prosperidade. A chegada da energia elétrica impulsionou as usinas beneficiadoras de cereais e algodão, possibilitou a instalação de uma fábrica de tecidos e fios de algodão e de um curtume industrial instalados pelo Cel. Baylon Boaventura.
Nesta mesma época, Dr. Geraldo Rocha, havia fundado a empresa Cia. Sertaneja e, através dela, muito realizou para o progresso de Barreiras. Na década de 1930, Dr. Geraldo Rocha, constrói um grande Frigorífico Industrial que produzia e exportava charque, paio, salame e salsicha.

Clique para ampliar



No início da década de 1970, um amplo programa para eliminar as principais barreiras estranguladoras do crescimento foi implantado pelo Governo Federal. O programa consistia em investimentos públicos na infra-estrutura, estradas, energia, viabilização de pesquisas, tecnologia e apoio financeiro.
Chega a Barreiras o 4º Batalhão de Engenharia e Construção - BEC, para construir o trecho da BR 020, de Barreiras a Brasília, e concluir o trecho da BR 242 de Barreiras a Ibotirama, ligando definitivamente por estrada asfaltada Barreiras a Salvador.
Com o 4º BEC, veio para Barreiras um contingente de cerca de cinco mil pessoas entre militares e funcionários, em sua maioria dos estados do Ceará, Pernambuco e Paraíba, produzindo um impacto na vida econômica e social da cidade. Após o término da construção das rodovias, a cidade sai do isolamento. Interligada por estradas asfaltadas a Salvador e Brasília e outros centros do litoral nordestino, confirma sua privilegiada localização tornando-se um importante entroncamento rodoviário entre o Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país.



Cachoeiras do Acaba Vida
O Rio de Janeiro forma os mais belos cartões postais de Barreiras, as Cachoeiras do Acaba Vida e do Redondo. Saindo de Barreiras pela BR 020 são 90 km da sede do município até a Cachoeira do Acaba Vida, uma viagem onde se pode apreciar as belezas naturais do cerrado e da Bacia do Rio de Janeiro. A Cachoeira do Acaba Vida possui 36m de queda livre de exuberante beleza, emoldurada pela mata, oferece um visual que causa impacto a seus visitantes.

Cachoeira do Redondo
Seguindo mais 20 km após a Cachoeira do Acaba Vida em estrada de terra margeando o Rio de Janeiro, chega-se a Cachoeira do Redondo, que tem uma queda d'água compacta formando enormes piscinas de águas cristalinas o que propicia um excelente banho.



Rio de Ondas
O Rio de Ondas tem a calha coberta por pedras formando saltos e corredeiras espumantes e ondas que deram origem a seu nome, que propiciam uma diversão local. O "bóia cross" é uma deliciosa forma de descer o rio navegando em câmaras de ar, ou ainda se preferir em botes e caiaques. Um verdadeiro convite para quem gosta de adrenalina.
Rio Grande
O Rio de Janeiro, o Rio Branco e o Rio de Ondas com seus afluentes formam a Bacia do Rio Grande que banha a cidade fazendo um trajeto em forma de ferradura, e é o maior e mais importante afluente do lado esquerdo do Rio São Francisco.





Barreiras é o município mais habitado da região. O Município de Barreiras teve um aumento populacional nos períodos de 1970 a 2000, na ordem de 531%. Porém, esse crescimento foi diferenciado ao longo dessas três décadas. De acordo com a dinâmica da população de Barreiras, pode-se observar que a década de 1980 foi o período que recebeu o maior contingente populacional(De várias partes do país principalmente das regiões Sul,Sudeste), no qual sua população residente aumentou em 123%, passando de 41.454 para 92.640. Sua população estimada em 2010 era de 130.620 habitantes.




Barreiras é considerada a Capital de Serviços da Região Oeste da Bahia. Sua economia começou a se fortalecer a partir dos anos 80, com a chegada de agricultores vindos da região sul do país, que introduziram a cultura da soja nas áreas de sequeiro, com os plantios desenvolvidos no período das chuvas.

A partir dos anos 90 houve uma dinâmica do crescimento com a expansão das lavouras de sequeiro e a implantação dos primeiros projetos de irrigação, o que possibilitou a diversificação da atividade agrícola e introduziu novos e grandes investimentos com moderna tecnologia de produção.

As condições de clima, solo e luminosidade favoreceram o desenvolvimento de uma diversificação de culturas, como o algodão, milho e o café irrigado. Porém, ainda existem culturas como feijão, sorgo, capim, arroz, frutas e pecuária, que vêm ganhando espaço, graças à grande aptidão local. De acordo com a Associação de Irrigantes da Bahia – AIBA, a cultura da cana-de-açúcar é uma grande promessa, que será mecanizada e irrigada.

Barreiras e grande parte das cidades da Região Oeste da Bahia possui potencial para dobrar o tamanho do atual rebanho de gado, que é de carca de dois milhões de cabeça, devido ao fato da terra ser boa para mecanização e a utilização de uma agricultura avançada, que deixa resíduos para a alimentação do gado.

Com o desenvolvimento de culturas irrigadas e o fortalecimento da pecuária, o agronegócio ganhou força. E esse fato se refletiu no comércio local que cresceu amplamente. Grandes redes varejistas já se instalaram na cidade, a exemplo das Lojas Insinuante, Maia, Ponto Frio e Lojas Americanas. Além de agro-indústrias como a Lactolem e a Bunge Alimentos.

A cidade nos últimos anos também ganhou novas faculdades particulares e um Campus Avançado da Universidade Federal da Bahia. Atualmente universitários de toda região e de outros estados vizinhos estão vindo estudar em Barreiras, que também está se tornando uma cidade universitária.




Clima
Tipo climático: subúmido e seco. Temperatura anual: média 24.3º, máxima 42º, mínima 20.3º. Pluviosidade anual: média 1018mm, máxima 1684; mínima 295mm. Período chuvoso: novembro a janeiro Risco de seca: médio à baixo A luminosidade natural é abundante durante todo o ano. Os ventos variam de fraco a moderado.

Relevo
Chapadão central, patamares do chapadão com altitude média de 435m acima do nível do mar.

Solo
Os solos apresentam textura média e arenosa, sendo o latossolo vermelho amarelo-célico o predominante.

Vegetação
A vegetação predominante é o cerrado arbórico aberto sem florestas de galeria. As florestas de galeria em menor escala se localizam no Vale do Rio Grande.

Limites
O município de Barreiras limita-se: A oeste, com o estado do Tocantins e o município de Luís Eduardo Magalhães A leste com os municípios de Angical e Catolândia Ao norte com o município de Riachão das Neves Ao sul com o município de São Desidério.

Hidrografia
O município é rico em recursos hídricos. O Rio de Ondas, o Rio de Janeiro e o Rio Branco são os principais, e formam a bacia do Rio Grande que banha a cidade, e é a maior bacia do lado esquerdo do Rio São Francisco. Barreiras possui um santuário ecológico com um enorme potencial para desenvolver o ecoturismo.




Barreiras atualmente conta com diversas Universidades e Colégios de qualidade.

* Instituto de Educação Superior - UNYAHNA - Site: (http://www.unyahna.br)

* Universidade Federal da Bahia - UFBA - Site: (http://www.ufba.br)

* Universidade Estadual da Bahia - UNEB - Site: (http://www.uneb.br)

* Faculdade do São Francisco de Barreiras - FASB - Site: (http://www.fasb.edu.br)

* Cooperativa Educacional de Barreiras - COOPEB - Site: (http://www.coopeb.g12.br/

* Escola Monteiro Lobato - OBJETIVO - Site: (http://www.escolamonteiro.com.br/barreiras)


  fonte: http://www.barreiras.ba.gov.br/